Encerramento das atividades dos Grupos de Trabalho

Hoje (13), o Presidente eleito, Lula, o vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin, além de membros da equipe de transição e futuros ministros, participaram de solenidade de encerramento dos trabalhos dos Grupos Técnicos da Transição. Oportuno mencionar que, conforme anúncio feito por Aloízio Mercadante, que coordenou os grupos técnicos da equipe de transição, as íntegras dos relatórios finais dos GTs não serão divulgadas por questões de sigilo de informações. Porém, há informações de os resultados dos trabalhos serão disponibilizados em material contendo consolidação dos debates e sugestões recebidas. Possivelmente, este material será divulgado entre os dias 20 e 22/12.

O vice-presidente eleito, Geraldo Alckimin agradeceu o trabalho dos membros dos grupos técnicos e exaltou o fato de os trabalhos da transição terem ocorrido de forma democrática, participativa, técnica e transparente. Alckmin citou compromissos de Lula com educação, sobretudo educação básica, e saúde na futura gestão.

Assim como Alckmin, Aloízio Mercadante agradeceu o trabalho dos membros dos GTs e mencionou a construção participativa não apenas do programa de governo que direcionou a campanha eleitoral, como, também, as contribuições recebidas ao longo do processo de transição.

Mercadante teceu críticas às ações do atual governo, sobretudo relativamente a programas e políticas de cunho social. Ele ainda assinalou que os resultados dos trabalhos dos GTs orientaram o conteúdo da PEC 32/2022 (PEC da Transição) tanto quanto aos programas a serem atendidos como relativamente aos valores necessários

O coordenador técnico da equipe de transição afirmou que os relatórios finais dos GTs apresentam um diagnóstico sobre suas diferentes áreas e contemplam propostas para os primeiros 100 dias de governo. Sobre a possibilidade de revogação de atos da atual gestão, Aloízio Mercante declarou que só “de revogaço tem 23 páginas” com sugestões de anulação de normativas. Estas sugestões serão avaliadas pelo Presidente eleito e futuros ministros.

A coordenadora política da transição, Deputada Gleisi Hoffmann (PT/PR), da mesma forma que Alckmin e Mercadante, agradeceu à equipe de transição, elogiou o trabalho dos grupos técnicos e elogiou o formato do Conselho Político, composto por representantes de partidos políticos. Gleisi também declarou que está em avaliação a manutenção do formato de Conselho.

Último a discursar, o Presidente eleito, Lula, iniciou sua fala agradecendo à equipe de transição pelo trabalho de diagnóstico do Estado, à imprensa e aos eleitores. Lula ainda fez agradecimentos nominais à Senadora Simone Tebet (MDB/MS) e ao Senador Carlos Fávaro (PSD/MT). Os dois parlamentares integraram a equipe de transição e são cotados a ocupar cargos na futura equipe ministerial.

Lula salientou que a campanha de 2022 foi a mais difícil de sua vida e reforçou compromissos com as seguintes áreas:

– Educação, com foco em ações no ensino básico e estímulo à educação em tempo integral.

– Saúde, destacando a essencialidade do papel do SUS.

Lula também assinalou que não pretende seguir com o processo de privatizações.

Havia a expectativa de que o presidente eleito daria continuidade, hoje, com o anúncio de ministros. Contudo, o único anúncio feito foi da indicação de Aloízio Mercadante como futuro presidente do BNDES. Ao citar o nome de Mercadante, Lula assinalou o seu perfil desenvolvimentista e reforçou o papel da instituição e do futuro presidente do Banco como fomentador da reindustrialização, de desenvolvimento tecnológico, geração de financiamento a empresas de todos os portes.

O presidente eleito mencionou que começará a viajar ao exterior e citou a intenção de reforçar relações com países estrangeiros.

Na sequência do anúncio do nome de Aloízio Mercadante e já ao final da solenidade, Lula mencionou agentes de mercado e do agronegócio como beneficiários das ações durante sua gestão à frente da Presidência da República (2003-2008) e destacou discurso feito ao longo do período da campanha eleitoral de que o PIB nacional e o crescimento econômico do País deve ser “repartidos” com todos que contribuíram para a geração de riquezas.

Elaborado pela Equipe da Umbelino Lobo em 13/12/2022.

compartilhar

Ir para o conteúdo