[Roraima] Disputas Eleitorais

Destacam-se, durante as últimas semanas de campanha para eleições estaduais, as entrevistas dos principais candidatos ao governo de Roraima e ao Senado Federal.

Antonio Denarium (PP)

O cenário eleitoral de Roraima se mantém o mesmo desde a última pesquisa realizada pelo IPEC, divulgada em 29/08. Com isso, em entrevista ao Portal G1, o atual governador e candidato a reeleição, Antonio Denarium (PP), relata que caso seja eleito, pretende zerar as filas para cirurgias, internações, exames e consultas no SUS, visto que, em seu governo, elas já foram reduzidas. Além disso, abordou sobre as mudanças de nomeação para a Secretaria de Saúde, informando que as trocas se deram devido ao fato de que os secretários anteriores não conseguiram implementar o que a população necessitava. Além disso, citou diversas reformas que fez na área da saúde, como em hospitais especializados, maternidades e prontos-socorros. Antonio Denarium ainda informou que uma de suas principais prioridades é a infraestrutura, pretendendo dar continuidade com a reforma de estradas, parques e feiras, oferecendo mais lazer para os habitantes. Ademais, propõe prosseguir com o programa água para todos. O candidato se posicionou contra o garimpo ilegal, enfatizando que trabalha para conquistar a legalidade, uma vez que já aprovou um projeto na Assembleia Legislativa para mineração de forma organizada em áreas estratégicas. Por fim, demonstrou ser favorável a alianças com políticos locais, a parcerias com empresas na destinação de vagas exclusivas a imigrantes venezuelanos e à terceirização da gestão do Hospital Geral de Roraima. Por fim, se manifestou contrário ao ensino sobre gênero nas escolas.

Teresa Surita (MDB)

A candidata Teresa Surita (MDB), afirmou em sua entrevista que irá trabalhar em conjunto com Édio Lopes (PL), candidato a vice-governador pela sua chapa, que, segundo ela, possui enorme conhecimento acerca do interior do estado. Quanto ao garimpo ilegal, a candidata expôs ser contra tal crime e afirmou que a ação em terras indígenas tem de ser uma escolha de cada comunidade. Além disso, destacou que irá conduzir diagnósticos e planejamentos céleres para cumprir com suas metas no estado. Ademais, Teresa Surita pontuou sobre a renovação tecnológica que pretende trazer durante seu governo, usando como exemplo a união de Tucuruí, tópico que precisaria ser discutido com seriedade. Para mais, sustentou visar fortalecer as energias alternativas que já estão em funcionamento em diversos lugares do estado. A candidata também pontuou que áreas de importância majoritárias, como a saúde e a educação, serão gerenciadas por pessoas com experiência comprovada. Em conclusão, apresenta que, quando foi prefeita, não possuía recursos do estado para dar continuidade em obras, todavia, com maiores verbas públicas, expressou que as estradas serão asfaltadas e a Companhia de Águas e Esgotos de Roraima (CAER) não será privatizada. Ainda, posicionou-se contra transferir a gestão do hospital da criança para o governo do estado, conceder benefícios sociais para venezuelanos que tentam se estabilizar no país, fazer alianças políticas para indicação de pessoas ao primeiro escalão e à implantação do ensino de gênero nas escolas.

Candidato ao Senado, Romero Jucá (MDB) mencionou em entrevista o apoio à candidata ao governo do estado Teresa Surita (MDB), e à reeleição de Jair Bolsonaro (PL). Além disso, o candidato declarou que defende a regularização da mineração em terras indígenas e que, para isso, será necessário dialogar com a comunidade local e ter acompanhamento do Congresso Nacional. Para mais, sustentou que pretende dar continuidade ao linhão de Tucuruí, sendo, portanto, necessário organizar sua execução, respeitando os indígenas. Ademais, Romero Jucá se posicionou favorável à definição do controle de imigrantes no Brasil e relatou que presidiários estrangeiros devem ser deportados para seus países, defendendo maior controle das fronteiras e um bom relacionamento com a Venezuela. Informou que irá buscar recursos para a melhoria de internet no estado, priorizar o desenvolvimento de estradas e a agricultura familiar, além de procurar garantir uma educação de qualidade. Afirmou, também, que planeja ampliar o Hospital Geral de Roraima e construir um novo centro clínico. Por fim, expôs que a segurança deve ser reforçada, trazendo mais investimento para essa área e priorizando a geração de energia limpa por meio da instalação de usinas solares e eólicas.

Dr. Hiran (PP) também foi entrevistado, e relatou que irá trabalhar para melhorar a estrutura da saúde no estado, dando ênfase na atenção primária, ampliando o tratamento contra o câncer e construindo novas unidades hospitalares como a maternidade Nossa Senhora de Nazareth e a Unidade Básica de Saúde na Zona Oeste da cidade. Além disso, a respeito da Zona Franca de Manaus, o candidato informa que este é um patrimônio da Amazônia, além de ser fator de desenvolvimento e que deve ser preservado. Com isso, pretende monitorá-la para que os incentivos fiscais não sejam retirados. Para mais, defendeu a regularização da exploração de riquezas no país, em diálogo com a comunidade indígena, e argumentou que o garimpo contribui para o desenvolvimento de Roraima, argumentando por sua legalidade. Em conclusão, Dr. Hiran, mencionou o projeto Norte Conectado, que visa a melhoria da internet na região através de cabos subfluviais.

Artigo elaborado pela equipe da Umbelino Lôbo Assessoria e Consultoria em 16/09/2022.

compartilhar

Ir para o conteúdo